19 de set de 2011

a ligação ~~



Oioi gente, tava no tumblr hoje cedo, e vi essa história. Muuuuito fofa, lê ai *-*
----------------------
Ouço um barulho estranho.
Reviro meu quarto procurando o som, que me tira do sério.
É meu celular.
Olho.
Não conheço esse número.
Automaticamente, aperto uma tecla.

Rejeitar.
Novamente ouço aquele barulho irritante.
Impaciente desligo mais uma vez.
Ando pelo quarto, tentando voltar ao que eu estava fazendo.
Até que o celular insiste em tocar mais uma vez.
Eu ignoro e deixo tocar.
Ele toca tanto, tanto.
Nervosa, resolvo atender.
— Alô. Atendo irritada.
Nenhum som atravessa a linha.
Novamente, repito.
— Alô. Completamente sem calma.
Até que alguém toma coragem e responde.
— Olá.
— O que você quer? Digo seca.
— Ouvir sua voz. 
— Você tá de brincadeira comigo, não é?
— Não.  Responde a voz desconhecida.
— Afinal, quem é você?
— Só mais alguém que você não notou.
Conto até três mentalmente, tentando não desligar.
— Não gosto desse tipo de jogos.
— Não parece. Diz ele quase rindo.
— Olha, eu não sei quem é você e não entendo porque justamente me escolheu pra mais uns desses trotes. Então não me faça perder mais o meu tempo.
Quase desligando ouço a voz dizer algo.
— Espera.
Não desligo, mas fico em silêncio.
A voz começa:
— Não é nenhum trote. Não desligue. Apenas me deixe falar tudo bem?
Prossigo em silêncio.
— Você diz não gostar de jogos, mas adora apostar seu coração. Principalmente em jogos que você acaba perdendo não é mesmo minha pequena?
Acho estranho mais decido continuar ouvindo.
— Minha pequena sim. É assim como eu te chamo.
Silêncio.
— Bom… Esquece, não deveria ter te ligado.
— Não. Espere. Continue.  Resolvo interferir.
— Pensei que não quisesse me ouvir…
— Na verdade não, mais você já tomou todo meu tempo, então aproveite é todo seu.
— Promete não desligar?
— Como vou fazer promessas a alguém que nem mesmo sei o nome.
— Não posso dizer meu nome, mas tudo bem, só tente ouvir tudo, e se depois quiser desligar eu entenderei.
Resolvo não me pronunciar dessa vez.
Ele então começa:
— Bem, eu sei que não deveria ter ligado, e sei também que te assustei te chamando de minha pequena. Mas eu ando me contendo tanto, que já não me aguento mais nesse silêncio. Tenho tanta vontade de pegar-te nos braços e levá-la pra longe, comigo. Tentar curar essa dor que atormenta seu peito. Eu queria ser o ele dos teus textos mais profundos e emocionados. Queria poder apenas fazer você sorrir de novo. Ah aquele seu sorriso lindo, você não sabe como eu daria tudo se algum dia eu pudesse ver você sorrindo assim pra mim, se soubesse o quanto te quero garota… Sei que não sou ele, e também não quero ser, sei que não sou o mais bonito nem o mais inteligente, mais sou aquele que mais te amou em toda vida, e o que sempre vai estar à espreita te olhando de canto, sem que você perceba. Dê-me a oportunidade pequena de te ter pra mim, de tirar toda essa sua dor. Porque anoite eu sei que você chora. E sei também que se faz de forte tentando esquecer aquele que um dia feriu teu coração. Mas não importa quero ficar ao teu lado, quero te chamar deminha, te ninar em meus braços e te observar dormir. Quero te ensinar a me querer, e querer bem a vida. Será que você não percebe que o passado não volta, e que não adianta continuar sofrendo assim. Eu estou aqui. Mesmo que você não enxergue. Eu estou cuidando de você em pensamento, estou te protegendo. E vou continuar se você me deixar tentar ganhar teu coração. Eu te amo garota. Eu te quero. Eu quero lutar por você minha pequena.
Tento não chorar, mais não consigo.
— Ei meu amor, não chore, não estou brincando, não sou qualquer um que vai quebrar teu coração, eu vim consertá-lo, vim cuidar de você. Deixe me fazer isso por você, por mim. Deixa eu te amar…
— Então quem é você? Digo.
— Eu sou seu.
— Não sei se isso basta. Tudo bem chega de brincadeiras, não vou me iludir com um simples telefonema.
Desligo.
O telefone toca incansávelmente, mais decido não atender. Nunca mais.
Os dias se passam, e aquela voz não sai da minha cabeça.
Aquele telefonema não sai da minha cabeça.
Pego o telefone e ligo pro mesmo número desconhecido que naquele dia resolveu me ligar.
Espero. Espero. Nada.
— Mas é claro, era só um trote, e você aqui acreditando sua tola. Acreditando que alguém poderia gostar de você.
Resolvo dormir, aos prantos, com a dor novamente em meu peito.
A campainha toca.
Não vou atender chorando assim, que toque até cansar…
1, 2, 3, 4… Quantas vezes mais essa pessoa vai insistir e se convencer de que não tem ninguém em casa?
Cansada, resolvo atender.
Abro a porta.
— Olá. Diz um lindo rapaz.
— Olá. digo reconhecendo a voz de algum lugar — Posso ajudá-lo?
— Eu espero que sim.
Solto um sorriso involuntário.
Ele logo dá um passo à frente ficando um pouco mais perto de mim.
— Primeiro seria bom se você tivesse aceitado as minhas últimas ligações aquele dia. Diz o rapaz com um sorriso lindo de canto de boca. — E seria melhor ainda se você aceitasse todas as condições que propus a você naquele telefonema. Não era um trote, e vim provar a você.
Surpresa e envergonhada abaixo a cabeça.
Com um toque delicado ele toca meu rosto e o levanta devagar, para que meus olhos se encontrassem com os dele.
— Você pensou que era uma mentira, estou certo? Estou aqui pra te provar que em qualquer circunstância eu viria por você, estou aqui porque não me aguento mais longe de você, sei que sou um tolo, mas não conseguiria dormir essa noite sem que viesse falar com você. Olhe pra mim. No fundo dos meus olhos. Não vou te machucar, me deixe cuidar de você.
Quase desabo nos braços daquele rapaz, afoita olho incansávelmente pra ele, tentando acreditar que tudo não é só um sonho.
— Eu posso te dizer meu nome se quiser, e se não gostar desse eu posso mudá-lo, faço o que for preciso pra ter um tempo contigo, pra te provar que vai valer à pena.
Antes que eu pudesse responder, ele chegou mais perto, tocou meu rosto, me olhou com ternura e selou nossos lábios.
Um beijo calmo, carinhoso. Um beijo de amor.
Entreguei-me. Ao beijo. Ao rapaz.
Senti lentamente nossos lábios se separarem, e eu ainda de olhos fechados sem chão o ouvi dizer:
— Fernando.
— O que?
— Meu nome. Fernando.
Desconcertada, sorri.
— Não vai me convidar pra entrar?
Ah, que estúpida, mal me toquei que estávamos na porta de casa, me senti uma tola. E rapidamente dei um passo atrás dizendo:
— Não quer entrar?
— Se for pro teu coração. Sorriu lindamente.
Mal sabia eu que naquela tarde linda eu conheceria o futuro pai dos meus filhos.
Fernando.
O meu verdadeiro e mais puro. Amor.

20 comentários:

  1. Aii que lindo...só ñ chorei pq estou em horario de trabalho...já pensou se um rapaz desse aparecesse pra mim...#OMG!! *-*

    ResponderExcluir
  2. ai que lindoooo....to no horario de trabalho hehe mas nao aguentei...
    poxa esse seria o meu sonho..""alguem q me ame de verdade" que queira se entregar pra mim!!!

    ai ai ai carla ... nao sonha!!! hehe
    pior que acrredito em principe encantado depois de velha...hehe

    será que um dia serei amada..??? espero que sim!!

    ResponderExcluir
  3. Mtoo Mtoo lindo...
    naum consegui aquentar choreii mtoo !! SHUA SHUA

    ResponderExcluir
  4. Aiih que lindo, quase chorei *-*
    genteeem quero um desses pra mim ><

    beijones
    mixordiaresgatavel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. ooi, visita comenta e segue la o meu blog, tem duas novas paginas ... novidades, bjks
    briigada

    ResponderExcluir
  6. aa obriiigada volte sempre por la e indica...
    bjks obriigada
    http://blogdabarbarinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi !
    Visite meu blog:
    http://xxx-memories-xxx.blogspot.com/
    Se gostar segue lá, ok ? (:

    Obrigada, bjs.

    ResponderExcluir
  8. está tendo sorteio no meu blog confiram!!
    dicas-da-atualidade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Nossa amei a história mtu boa...
    E o pior que eu tenho meu príncipe e não posso estar com ele...

    Esse é meu blog
    http://blogdamands-mands.blogspot.com

    Passa lá,se gostar segue ok?
    Bjus

    ResponderExcluir
  10. Essas crianças parecem manteiga derretida, não se chora por bobagem, isso não passa de um texto ridículo e pra froxas, vão à merda e crescam! Vão beijar, beber, curtir! Agora, ficar vendo blog de bb é foda, vou te contar hein.. aiai, cada Criança, aposto que são todas BV's .. #Beijonabunda s2

    ResponderExcluir
  11. VAI TROXA, NÃO AGUENTA E APAGA OS COMENTÁRIOS! VADIA! INÚTIL, GORDA, FDP, não tem peito pra bater de frente, e pelo menos responder! Vadia

    ResponderExcluir
  12. Que isso garota? Eu não estou entendendo, aliás, acho que nem estou enxergando isso, mas que pouca vergonha!Sua mãe e seu pai não te deram educação não? Estou vendo aqui, fotos fofas de ursinhos no google pra minha filha! Daí eu apertei em cima, e embaixo apareceu esse blog! E eu gostei muito! descobri por acaso e Tals! Mas não.. sempre, sempre tem uma pessoa dessas, querendo ou não sempre haverá invejosos e baixos nesse mundo! Pelo amor de Deus :O Coisa mais ridícula... Dona do blog, por favor, para não prejudicar a imagem desse fofo blog, apague esses comentários antiquados! Beijos :D

    ResponderExcluir
  13. VSF dona do blog e paty -'-24 de outubro de 2011 15:41

    O queeeee? olha, olha só o que eu vi! puta merda! to morrreeeendo de medo, o "Patrícia" Ô, vai contar pra minha mãããe vai D: oooo morrendo de medo, não fica defendendo vagabunda não! NÃO PRESTA! vai dar o Cú que vc ganha mais... Troxa, -'- é outra manteiga derretida tbm que não tem o que fazer... vai se fuder que vc ganha mais! #Beijonabocaenabundapravocês vagabundas *o*

    ResponderExcluir
  14. Olha aqui garota, tu abaixa a bolinha aí!! Nem me conhece e está flanado o que!!!! Tenha dó! Que garotinha mais baixa, pelo amor de Deus!! Chega CHEGA CHEGA , NÃO VOU MAIS 'DISCUTIR' com criança não! Fui, eu tenho vida e mais o que fazer!
    PELO AMOR DE DEUS DONA DO BLOG
    APAGA OS COMENTÁRIOS BAIXOS!

    ResponderExcluir
  15. Oi Patricia, mto obrigado por me defender ^^ Mas não vale a pena descer ao nivel dessas pessoas... já to acostumada a receber comentários baixos de 'anonimos' que são tão 'corajosos' que não mostram nem quem são. Deve ser uma pobre coitada de 12 anos que tem um bloguinho feio... se tiver a capacidade de ter um blog, não é? kkkk Eu fico lendo esses comentários e rindo... isso não me afeta em nada. Mas mto obrigado, vc é uma fofa ^^ beijonas :*

    ResponderExcluir
  16. Posta mais historias fofas dessas quando ve-las em algum lugar, são muito linda e parabens pelo lindo blog ^.^

    ResponderExcluir
  17. Pena que isso não acontece de verdade =(
    mas amei a história!!

    ResponderExcluir