1 de fev de 2011

Amor Platônico.

 "Platônico vem de Platão aquele filósofo grego. Ele dizia que a arte de filosofar vem da admiração, a pessoa se admira de alguma coisa e passa a interrogar o "porquê" daquilo. Deste modo entende-se que tudo aquilo que desperta a admiração, sem outras consequências que não seja o ato de admirar, é platônico e por extensão passou a ser AMOR PLATÔNICO a admiração que você sente por uma pessoa mas que nunca será traduzido para a forma física do amor, isto é, o relacionamento pessoal, corporal com envolvimento da libido e outros detalhes. Veja bem que não seja confundido com amor paternal ou maternal. Eu posso amar minha mãe ou meu filho, sem admirá-lo. Portanto o amor platônico não é somente um amor com ausência de relacionamento físico, mas sim, um amor que nasce da admiração."

Aiai... Eu tava conversando ontem com o @Pfelipe23 e a gente tava falando sobre amor Platônico e outras tontices. Man' essa história é uma dorga, porque você gosta mto mesmo de uma pessoa mais nãao tem coragem de falar o que sente. Quem nunca sentiu isso? haha' Entrei num blog mto fofo, o Diário de Mulherzinha, e ela fala um pouco sobre isso, leia:

 "O Amor Platônico pode ser entendido como “um amor à distância, que não se aproxima, não toca, não envolve. Reveste-se de fantasias e de idealização. O objeto do amor é o ser perfeito, detentor de todas as boas qualidades e sem máculas”. [Wikipédia] 
Esse tipo de amor carrega em si uma espera dolorida, uma vontade imensa de ter, mas não temos a coragem de nos arriscar com um golpe repentino.
A não atitude se torna uma ação prazerosa, pois possibilita o sonho, a idealização, romancear com alguém que não existe, mas que juramos que existe e que o único problema é que esse alguém não nos quer – mesmo sem ele saber que não quer. Ficamos presos a juras de amor que fazemos em pedaços de papéis que nunca são entregues.

Criamos roteiros para encontros, beijos perfeitos, afagos e reciproca. Seja lá que idade tínhamos quando se vivenciou um amor platônico, naquele instante aprendemos o que é a reciproca. E ficamos, de longe, a desejar a reciproca.
No entanto, como se um anjo bom de alguma maneira nos avisasse, mantemos uma distância de segurança, pois se aproximar demais revela os defeitos e o alvo de nosso amor não tem defeitos. A realidade se faz ausente, o prazer dura segundos de tum-tum-tum’s malucos no peito apertado de quem vê seu amor pela fresta do portão e o sorriso dura o dia todo.
Mas esse silêncio, esse desejar de longe não impede que o alvo tenha vida afetiva. E de repente: CAOS!!!!
Você o vê desfilando por aí de mãos dadas com outra pessoa. Sua cabeça dói, seu coração se retrai em uma dor inexplicável, você sufoca e acredita que vai morrer de dor.
Ele não tinha o direito! – É o que você pensa. E lá vão rios e mais rios de lágrimas, portas trancadas, músicas melancólicas nas caixas de som com todos os decibéis possíveis.
E dói não ser você de mãos dadas, dói não ter tido coragem para enfrentar o medo e ter arriscado um beijo, dói não poder esbofeteá-la, dói não poder chamá-lo de traidor, dói, dói e dói… E você aprende que o amor é patético e que nele está incluso algum tipo de dor sempre.
E com o tempo, amores platônicos deixam de fazer parte do cardápio e você aprende que se arriscar nem é tão ruim. E que a dor que vem do amor sempre trás consigo um punhado de glamour." 
Como bem dito no texto, o Amor Platônico é como um sonho, uma fantasia. Por exemplo, uma aluna se apaixona pelo professor. Esse amor é quase impossível de acontecer. E ela fica sonhando acordada, com o dia em que poderia estar com ele. São cartas escritas, dias chorando por não ter aquilo que se quer. Isso acontece mais com pessoas tímidas, que nãao tem coragem de revelar seus sentimentos. Elas pensam noite e dia na pessoa amada, que nem sabe dos seus sentimentos. Mas como tudo passa, essa fase vai passar, nada é para sempre. Pode ser difícil, mas com certeza você achara a pessoa certa, que te amará pelo que você realmente é.

Vcs já sofreram com amores platônicos? Me contem. asuhashu' Até amanhã, beijonas ♥


11 comentários:

  1. Até agora não sofri não com esse tipo de amor. srrss
    Bjos;*

    ResponderExcluir
  2. ooi, adorei o blog , seguindo! segue o meu ? Beijos !http://paradise-for-girls.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. adorei teu blog
    te sigo
    ve o meu, e se curtir... segue tbm
    bjbj

    http://rgqueen.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá !
    Estava procurando por blogs novos e achei o seu. Gostei do seu blog. Eu vi que você tem uma enquete, ao lado. Então.. sobre essa enquete, eu acho que você não se deve deixar levar pelos outros, você tem que pensar sobre o que realmente você quer fazer Psicologia ou Web Design.
    Estou só dando minha opinião. (:

    Visite: http://xxx-memories-xxx.blogspot.com/
    Se gostar, pode seguir serás bem vinda lá.
    Beijoos ♥

    ResponderExcluir
  5. Adorei o seu texto! Eu nunca tive a oportunidade de viver um AMOR PLATONICO, mas acredito que é sempre bom passar por essas situações, pq iremos adquirir experiencias.É como dizem "é errando que se aprende" da forma que eu coloco parece que o amor é uma forma errada mas ñ é isso que quero passar, mas sim um forma que tem certas coisas na vida que precisamos passar para vermos que nem tudo é um maravilha ou dificuldade.

    ResponderExcluir
  6. adorei muito ,vivo uma situaçao parecida como essa ,mas vou superar esse amor platonico .bjss ta de parabens

    ResponderExcluir
  7. até hoje quando lembra dele sinto um arrepio nas costas e um calorzinho no estômago.
    como queria esquece-ló,sofro muito.....longa história!!!

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei mt,e tenho esse problema..

    ResponderExcluir
  9. Bom, hoje msm eu estava lembrando de minhas paixonites infantis, e vendo que todas foram Platonicas. Minhas paixões são tipo mega-sena sabe ? Vai ser raro achar alguem que corresponda, assim como ganhar rsrs..enfim, sei que sorte não tenho, pois até me apaixonar por um carinha que era afim de uma super amiga minha eu já fui, fora que eu fazia rolé pros dois e ia pra casa chorar.. Sempre vi casais juntos, super fofos, e imaginando o quanto seria perfeito encontrar um alguém. O caso mais recente começou a dois anos atras, quando havia acabado de chegar em uma escola nova, eu super timida ficava afastada, mas morria de vontades de fazer amizades, bagunçar e tals. Eis que surge um garoto, normal, nada que me fizesse o olhar de outra forma em primeiro momento. Mas com o passar do tempo, aquela simpatia, aquelas pequenas coisas em comum, desde o gosto musical até o comportamento, a timidez.. E quando vi já estava completamente apaixonada por meu amigo. Vc deve ta se perguntando o porem não é? Bom, é que com tanta amizade, cumplicidade e companherismo ele me fala que ta apaixonado por minha amiga, fico super mal porem disfarço exageradamente bem e até conselhos eu dou, e como sempre termino sofrendo feito uma iludida boba que sempre cai nas tramóias de aprendizado da vida. Então, com o passar do tempo todo mundo já sabe dessa paixão, porem ela não quer nada com ele, e ele segue a vida, e eu a minha; apaixonada por ele sem que ninguem saiba. No ano seguinte, já não aguentava tamanha aflição e resolvi desabafar com meu amigo, até que ele da um toque aqui e ali, e logo todos estão sabendo, e de alguma forma tentando nos unir, porem o mesmo não quer nada comigo, até que eu desisto de tudo, não aguento tamanho sofrimento, acho que ele percebeu, começou a me procurar, chamar pra sair, e pela primeira vez consegui dizer não aquele garoto. Mais uma vez, o destinho me ensina, com decepções, dores e angustias, mas acho que esse é o modo mais fácil e eficaz de se aprender que quando é pra ser, será, no tempo certo, e na hora certa, e até hoje estou esperando.

    ResponderExcluir
  10. Estou num amor platônico mais queria saber se ele traz alguma consequência

    ResponderExcluir